Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

...

fico admirado quando alguém, por acaso e quase sempre

sem motivo, me diz que não sabe o que é o amor.

eu sei exactamente o que é o amor. o amor é saber

que existe uma parte de nós que deixou de nos pertencer.

o amor é saber que vamos perdoar tudo a essa parte

de nós que não é nossa. o amor é sermos fracos.

o amor é ter medo e querer morrer.

 

 

in, "Criança em Ruínas" de José Luís Peixoto.

 

 

Por esta altura, ainda me sinto fraco, com medo e a querer morrer.

publicado por swashbuckler às 19:44
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

...

Barulho. Sangue nos ouvidos.

Pessoas. Cães. Gatos. Coisas.

Mundo. Morte. Mau cheiro.

Serenidade impossível. Unhas por cortar.

Sovacos. Ombros. Bocas. Pés.

Um abraço quente. Um abraço frio.

Mel. Pudim. Pudim de mel.

Mel de pudim.

Olhar e não ver. Ser visto por dentro.

Assobiar para o lado.

Descer a rua.

Cair.

Sofrer.

publicado por swashbuckler às 13:46
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

Poema

Vida madrasta que me maltrata,

Me passa rasteiras e me insulta.

Na próxima reunião deixo em acta,

Que a vida é filha da puta!

 

publicado por swashbuckler às 03:34
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

Frase

"Fodam-me o corpo, não me fodam a alma!"

 

 

Frase supostamente dita por alguém numa noite do Porto, e não é que é isto mesmo?

publicado por swashbuckler às 22:08
link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Dezembro de 2008

Com quem vives?

Já vos perguntaram com quem vivem?

A mim já, seja numa conversa corriqueira, seja numa repartição de Finanças, seja um taxista mais coscovilheiro.

O curioso é que só hoje me dei conta que a resposta que fatalmente damos, - com os meus pais, com o meu irmão, com os meus avós, com a minha mulher - está , sempre, fatalmente errada. 

A verdade é que vivemos sozinhos! Podemos morar com os nossos pais, com o nosso irmão, com os nossos avós, com a nossa mulher, mas vivemos sempre sozinhos!

Porque ninguém me ajuda a respirar, ninguém me empurra as pernas para eu caminhar, ninguém me levanta os braços para eu abraçar alguém. Mesmo quem esteja reduzido a uma cadeira de rodas ou a uma cama de hospital, vive sozinho com ele mesmo.

E como cansa isto de sermos a única pessoa que passa 24 horas por dia connosco! Desde que saímos da barriga até que saímos do corpo. 

publicado por swashbuckler às 13:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Mais crise!

Diz um homem pobre a uma senhora rica que está um bocadinho enrascada:

 

"A senhora, hoje, veio ter connosco porque não sabia para onde se havia de voltar...

Mas nós passámos a vida inteira a ir ter convosco porque também não temos a quem recorrer! E que nos dão, senhores, que nos dão quando lhes batemos às portas no Inversno, com os filhos embrulhados em trapos, tão cheios duma fome que o pão, só por si, não satisfaz?

Cinco réis senhores! Dão-nos cinco réis ou dizem-nos que tenhamos paciência! Rita! (entrega-lhe uma moeda) Dá isto à Srª D. Matilde e manda-a embora. Se ela voltar, diz-lhe que tenha paciência. Não queremos pobres à nossa porta!

Quando precisamos deles, dão-nos cinco réis! Quando precisam de nós, pedem-nos a vida! Se há guerra, se temos inimigos à porta - Aqui d'el-rei que a terra é de todos e todos a temos que defender, mas batido o inimigo, chegada a época das colheitas, quando se trata de comer os frutos da tal terra que é de todos, então não! Então a terra já é so deles!"

 

in, "Felizmente Há Luar" de Luís de Sttau Monteiro 

 

É curioso ver como continua tudo na mesma como a lesma, e como as Matildes actuais continuam a pedir aos Manuéis e às Ritas que os ajudem de corpo e alma só para manterem a casa da Quinta da Marinha ou para terem os filhos num Colégio com nome de santo! Que deus os abençoe e às suas perdas na Bolsa!

publicado por swashbuckler às 13:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Livros de WC

Para que possam aferir do elevado grau cultural que e o meu irmão temos, aqui fica uma deixa.

Durante algumas semanas a nossa literatura de WC foi "O Príncipe" de Nicolau Maquiavel e "A Mensagem" de Fernando Pessoa! O Pessoa ainda por lá se encontra...

publicado por swashbuckler às 13:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 3 seguidores

.pesquisar

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Casas novas

. O Rei

. Diz o roto ao nú

. A quem serve o populismo?

. Um beijo de parabéns à UG...

. Portugal não é a Grécia e...

. 21 de Outubro: Orson Well...

. Decimatio

. Coincidências felizes

. Ah...a adolescência!

.arquivos

. Agosto 2016

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds