Quarta-feira, 26 de Junho de 2013

Refundações democráticas

 

 

"A Democracia é o pior de todos os sistemas, com a excepção de todos os outros", cantou Sérgio Godinho.

 

E que temos feito, enquanto sociedade, para a manter? Pouco, em alguns casos nada. A maior parte tem vivido deitado à sua sombra, democraticamente. Só que a Democracia precisa de mais esforço, dedicação e trabalho que os outros sistemas para se manter viva e real.

 

Quando se fala em refundações e reformas, afirmo que a única refundação a fazer é a da nossa Democracia, é preciso refundá-la, renová-la, reactivá-la, reerguê-la e reconstruí-la, desta vez a sério.

Apesar de, passo a passo, os sucessivos governos deste início de século terem dado as maiores machadadas em alguns direitos democráticos, ainda temos um grande conjunto de instrumentos da Democracia em nosso poder: o voto, a participação no trabalho autárquico, a petição, a ILC, a greve, a manifestação, a liberdade sindical e de associação, etc. 

 

 

Quanto mais Democracia existir na nossa República, mais perto estará o povo de alcançar aquilo que é seu por direito. A Democracia pode aproximar-nos de uma sociedade mais justa, igual e fraterna, mas para isso é necessário que o povo a aceite e a tome nas mãos e fiscalize, permanentemente, quem governa e legisla. Quando nos colocamos à parte do sistema estamos a deixar que ele se coloque e trabalhe contra nós.

 

"Pelo menos agora posso falar mal deles", "pelo menos agora posso insultá-los na rua", são frases que ouvimos permanentemente em Portugal. Estas afirmações têm tanto de verdadeiro como de perigoso. Normalmente reflectem um certo pensamento que se contenta com a básica liberdade de expressão e de pensamento. Mas podemos nós achar que um sistema democrático se cinge a isso? Não. Tenhamos sempre presente que estas liberdades são apenas condições elementares da Democracia, uma pequena parte das suas fundações.

 

A garantia de um Estado Social que não deixe ninguém de fora, o direito ao emprego, a igualdade de acesso a eventos culturais e artísticos, a não discriminação com base em critérios étnicos, religiosos, sexuais, etc. são os vectores fundamentais de uma Democracia madura e forte.

No nosso país alguns destes vectores têm sido extremamente atacados e postos em causa, e qualquer dia a casa tomba, mesmo. Mas destaco dois que julgo completamente distantes de algo parecido com um sistema democrático: o direito à Justiça e o direito à informação livre e independente.

 

Sem Justiça e imprensa livres não há ilusões democráticas. Quando o acesso à Justiça está cada vez mais limitado através de aumentos absurdos das custas processuais - aumento propositado para favorecer quem as pode pagar -, e quando temos a comunicação social manietada pelas poucas empresas que a dominam - tornando a campanha de desinformação e manipulação tão descaradas quanto necessárias para manter o regime actual -, então estamos muito longe de vivermos numa sociedade em que a igualdade é possível.

 

É por isso que as lutas contra a Troika, contra as políticas que destroiem o país e contra a desigualdade social são lutas pela Democracia. E amanhã, os trabalhadores e trabalhadoras do país vão parar, por si, pelas suas famílias e amigos, pela demissão do governo e expulsão da Troika e pelo país.

Mas amanhã, os trabalhadores e trabalhadoras também param pelo direito à greve, e portanto, pelo direito a viverem em Democracia.

 

publicado por swashbuckler às 15:28
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Casas novas

. O Rei

. Diz o roto ao nú

. A quem serve o populismo?

. Um beijo de parabéns à UG...

. Portugal não é a Grécia e...

. 21 de Outubro: Orson Well...

. Decimatio

. Coincidências felizes

. Ah...a adolescência!

.arquivos

. Agosto 2016

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds